O que causa a pedra na vesícula

A vesícula biliar atua como um reservatório para a bile produzida pelo fígado, durante a digestão, a bile guardada na vesícula é liberada para auxiliar nesse processo. Devido a possíveis desequilíbrios no organismo, pode ocorrer a formação de pedras dentro da vesícula, resultando em um quadro de cálculo biliar. Essas pedras podem variar em tamanho, assim como em quantidade: enquanto algumas podem ter o tamanho de um grão de areia, outras podem ser grandes como uma bola de golfe. Ao mesmo tempo, alguns pacientes apresentam somente a formação de uma pedra na vesícula, enquanto outros podem desenvolver várias. 

Causas da pedra na vesícula

Como não existem causas específicas para a formação de pedras na vesícula, a condição pode ocorrer a partir de desequilíbrios específicos que ocorrem no organismo, ou simplesmente como resultado dos fatores de risco para a doença. Uma das possíveis causas para o cálculo biliar acontece quando a bile não consegue dissolver todo o colesterol excretado pelo fígado, isso faz com que o colesterol que resta lentamente se transforme em cristais e, enfim, forme pedras na vesícula. Além de estar relacionada com o colesterol, a formação de pedras na vesícula pode ser desencadeada a partir de uma série de fatores de risco. Alguns grupos de pessoas possuem mais chances de desenvolver um cálculo biliar do que outros, é o caso de mulheres, pessoas com mais de 60 anos, assim como diabéticos, obesos, gestantes, assim como pacientes que apresentam histórico familiar e aqueles que perderam peso muito rapidamente.

Sintomas do cálculo biliar

É comum que os pacientes de cálculo biliar não apresentem nenhum tipo de sintoma após a formação das pedras na vesícula, fazendo com que muitas vezes o quadro seja observado durante exames de rotina. Se esse não for o caso, e a condição tardar a ser diagnosticada, a pedra pode bloquear o ducto biliar ou o ducto cístico, fazendo com que o paciente passe a sentir cólicas abdominais. Essa dor pode passar, porém, caso a pedra locomova-se para o intestino delgado. Nesses casos, a dor pode se espalhar para as costas especialmente após as refeições, e ser acompanhada de sintomas como febre, amarelamento da pele e da parte branca dos olhos, inchaço do abdômen, fezes mais claras, além de náuseas e vômitos.

Tratamento de cálculo biliar Existem dois possíveis tratamentos para o cálculo biliar. O primeiro deles envolve somente o consumo de medicamentos com a finalidade de dissolver as pedras na vesícula. Apesar disso, estes remédios podem demorar até dois anos para fazer efeito completo, além de não livrarem o paciente do cálculo para sempre, havendo o risco de que o mesmo retorne com o tempo. Devido a isso, é muitas vezes recomendado o tratamento cirúrgico para o cálculo biliar. A operação para o tratamento de pedras na vesícula é simples e minimamente invasivo, com o paciente recebendo liberação do médico para ir para casa logo no primeiro dia após a cirurgia.